início notícias tecnilima

Tudo o que precisa saber sobre os pellets

18-11-2022

A biomassa é uma forma de energia absolutamente limpa, com um ciclo fechado de carbono, é inofensiva em termos ambientais porque não contribui para o efeito estufa ou para o aquecimento global. Os pellets são muito utilizados atualmente no aquecimento, devido ao seu custo muito inferior aos combustíveis tradicionais.

O que são pellets?

Este combustível sustentável resulta da compactação de matéria vegetal, ocupa menos espaço que a lenha e produz menos cinzas. Constituída essencialmente por lenha e por resíduos florestais da indústria madeireira, é um enorme reservatório de energia renovável que pode ser convertido em energia térmica.
São plantadas mais árvores do que cortadas nas florestas europeias. Portanto, os pellets, feitos de resíduos de madeira, revolucionaram o aquecimento de forma sustentável. Conforme as árvores crescem, elas fixam exatamente a quantidade de CO2 que liberam durante a combustão. Essa combustão não libera mais CO2 do que a degradação natural da madeira nas nossas florestas. Enquanto a área das nossas florestas não diminuir, o ciclo é positivo. É o caso da Europa e da maior parte do mundo, onde a área das florestas aumenta ano após ano, mesmo com um forte desenvolvimento da energia da madeira.

Fatores pertinentes na compra de pellets

Na hora de comprar os pellets para o aquecimento da sua casa é importante ter alguns fatores em conta para assegurar o conforto e a qualidade. Conheça alguns termos comuns pertinentes no mercado dos pellets que deve ter em conta, para além do certificado ENplus.

Durabilidade

Avalia a resistência dos pellets, o que é importante durante o transporte do saco e o enchimento do depósito do equipamento. Um manuseamento excessivo dos sacos pode multiplicar o conteúdo de finos.


Conteúdo de finos

Avalia a quantidade de serradura e pó que estão no interior do saco. No processo de embalagem poderão surgir finos, mas também formam-se ao longo do tempo devido a uma certa degradação que os pellets vão sofrendo.


Humidade

Avalia a percentagem, em peso, de humidade presente nos pellets. Quanto maior a percentagem de humidade, menos material combustível estará presente nos pellets. Para efeitos de certificação, este valor tem de ser inferior a 10%.


Capacidade calorífica

Avalia a quantidade de calor efetivamente libertada com a queima dos pellets, por cada quilograma de combustível queimado. O ideal é ser superior a 16,5 MJ por quilo.


Cinzas

Quanto maior a percentagem de cinzas, mais vezes terá de limpar o depósito do equipamento, dado que as mesmas podem originar pequenos problemas de corrosão e mais emissões, e exigir manutenções mais frequentes.

Pode encontrar a informação indicada nos rótulos das embalagens dos pellets, para assim praticar uma escolha informada e correta.

Tipos de pellets

Existem 3 categorias de pellets:

- Tipo A1: são pellets feitos com a madeira do tronco e resíduos da indústria madeireira não tratados quimicamente.
- Tipo A2: são feitos de troncos de árvores com casca sem raízes, restos de madeira, cascas e resíduos e subprodutos da indústria madeireira não tratados quimicamente.
- Tipo B: de origem florestal, plantações e outras madeiras não utilizadas ou tratadas, resíduos e subprodutos da indústria da madeira não tratados quimicamente e madeira reciclada não tratada quimicamente.

O tipo A1 tem uma capacidade calorífica e durabilidade maiores e menor percentagem de cinzas.

Tipos de equipamentos a pellets

As estufas a pellets e recuperadores de calor a pellets a ar quente aquecem o ar da divisão da casa onde estão instaladas. Porém, alguns modelos destes equipamentos estão preparados para distribuir esse ar por diferentes divisões. Para o fazerem, necessitam de um ventilador com capacidade para impulsionar o ar através de uma rede de condutas.


Imagem 1. Estufa a pellets de ar quente Blade2 Up (Edilkamin)

Já as caldeiras a pellets, estufas a pellets e recuperadores de calor a pellets de aquecimento central aquecem água, que depois circula pelo sistema de aquecimento central da casa, dissipando o calor através dos radiadores e/ou os painéis do piso radiante de toda a casa. Pode ser combinado com painéis solares para criar um sistema de aquecimento integrado de qualidade e com o uso de um kit adequado para o efeito, podem produzir água quente sanitária, que é armazenada num acumulador com a capacidade adequada ao consumo diário, e está sempre disponível à temperatura desejada. As caldeiras a pellets com tecnologia de condensação são mais económicas e eficientes em termos energéticos, graças ao proveito do calor residual contido nos gases de combustão. As caldeiras a pellets e os acumuladores são normalmente instalados na casa das máquinas.

Imagem 2. Caldeira a pellets de aquecimento central Easypell

Dado que ambos os equipamentos produzem energia através da queima de pellets, é necessária uma chaminé para a exaustão dos gases de combustão e uma entrada de ar para o sistema.

Muitos equipamentos encontram-se equipados com sistemas que permitem controlar o aquecimento a pellets por WiFi, através do smartphone, tablet ou computador. O sistema inovador The Mind, da Edilkamin, permite programar o funcionamento das estufas a pellets, regular a ventilação e receber um alerta de que o depósito de pellets terá meia hora de autonomia, para que não se esqueça de adicionar mais pellets ao depósito. Tudo isto através do seu smartphone e, para além disso, pode ser controlado por voz, através da Alexa ou do Google Home.

Mitos sobre pellets

Existem alguns mitos sobre os pellets que necessitam de ser desmitificados para assim promover uma informação autêntica e fidedigna. Abaixo apresentamos-lhe 2 bastante comuns.

"As árvores são abatidas exclusivamente para produção de pellets."

Infelizmente, essa falácia é muito prevalente, mas é definitivamente incorreta. A madeira é processada em serrarias em várias etapas: primeiro a casca é removida, depois o tronco é cortado para produção. O principal produto de uma serraria é, portanto, madeira serrada, no entanto, um abeto com 4 toneladas não produz 4 toneladas de madeira cortada. A produção de madeira serrada dá origem aos chamados “subprodutos da serração” - sobretudo aparas de madeira e serradura. No total, cerca de 40% da madeira é transformada em subprodutos da serraria e 60% em madeira serrada.
Os subprodutos / resíduos da indústria de serraria são processados em pellets, que são utilizados para a geração de energia. Em resumo, isso significa que apenas subprodutos da indústria de serraria são usados para a produção de pellets. Nenhuma árvore é derrubada exclusivamente para produção de pellets.

"Os pellets contêm aditivos (não naturais)."

Depois de secar e comprimir, as lascas são prensadas em alta pressão - de forma semelhante a um picador de carne - através dos orifícios de uma matriz numa prensa de pellets. Isso produz uns pequenos cilindros com um comprimento de aprox. 3 cm - os pellets de madeira. Os pellets são fabricados a partir de serragem não tratada e aparas de madeira. São adicionadas pequenas quantidades de amido de milho (máx. 1,8%) apenas para simplificar o processo de prensagem. Um produto natural sem contaminantes prejudiciais.

Substitua o seu equipamento com um nível de eficiência reduzido e opte por um combustível renovável, limpo, económico e com emissões de CO2 neutras.